ASSPROM | Endometriose em pauta na Assprom
26789
post-template-default,single,single-post,postid-26789,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-1.9,wpb-js-composer js-comp-ver-4.6.2,vc_responsive

Endometriose em pauta na Assprom

Endometriose em pauta na Assprom

16:30 22 Março em Noticias
0 Comentários

A preparação para a 4ª edição da Marcha Mundial pela Conscientização da Endometriose — Endomarcha 2017 — segue a todo vapor. A marcha acontece neste sábado (25/03), a partir das 9h, com concentração na Praça da Liberdade. A Assprom é uma das apoiadoras do evento em Belo Horizonte.

Pensando na formação integral e cidadã dos jovens atendidos, a entidade está mobilizada em prol dessa causa. Já na segunda-feira, 20, foi realizada ação preparatória de conscientização de adolescentes trabalhadoras e aprendizas. Por meio de uma palestra, foram abordados temas como o que é a endometriose, o papel da mulher moderna na sociedade, diagnóstico, sintomas e formas de tratamento da doença.

A palestra foi ministrada pelo ginecologista Gustavo Safe. O médico, além de abordar o diagnóstico e as formas de tratamento, explicou os sintomas da doença. “Os sintomas da endometriose são basicamente divididos em dois: sintomas de dor e de infertilidade. Os sintomas de dor costuma-se dizer que cada um tem os ‘Ds da Endometriose’, ou seja, os Ds de dor, sendo eles, Dismenorreia — cólica menstrual, Dispareunia — dor durante a relação, Disquezia — dor para evacuar com pontadas anais ou não, eventualmente uma diarreia menstrual e dor pélvica crônica. Esses são os ‘Ds’ das dores da endometriose, extremamente sugestivos da presença da doença”, informou o Dr. Gustavo.

Para a aprendiza Ana Paula Barroso, a palestra foi fundamental para conhecer os riscos da doença e as formas de prevenção. “A palestra foi muito importante, pois nos alertou sobre um problema que muitas vezes podemos ter, mas nem sempre nos preocupamos. E também foi um incentivo para participarmos da marcha em conscientização da endometriose, afinal sempre tem alguém próximo de nós que pode ter a doença. Descobri que a melhor forma para as mulheres se prevenirem é procurando um médico e fazendo o tratamento adequado”, revelou Ana Paula.

A colaboradora da Assprom e organizadora de Minas Gerais da Endomarcha 2017, Kelly Pires, além de compartilhar as suas experiências com a doença, convidou o público para a participação na marcha do dia 25/03. “Março é considerado o mês da endometriose e é chamado de mês amarelo. De 4 a 11 de março aconteceu a Semana da Endometriose e nesse mês é realizada a marcha das portadoras da doença. No dia 25, acontece a nossa 4ª marcha, com concentração na Praça da Liberdade e é muito importante a participação de todas. Mesmo quem não tem a endometriose, provavelmente conhece uma prima, uma amiga, uma tia que tenha e por isso é importante conscientizar a sociedade”, afirmou Kelly.

SERVIÇO

EndoMarcha 2017 — Marcha Mundial pela Conscientização da Endometriose

25/03 (sábado), a partir das 9h.

Concentração na Praça da Liberdade, em frente ao Palácio.

Trajeto: Saída da Praça da Liberdade, passando pela Av. João Pinheiro, até o Parque Municipal.

Evento gratuito, mediante inscrições no link.

Sem Comentários

Adicione um comentário

Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On InstagramVisit Us On Linkedin