ASSPROM | Fórum discute Direitos da Criança e do Adolescente no auditório da Assprom
25328
post-template-default,single,single-post,postid-25328,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-1.9,wpb-js-composer js-comp-ver-4.6.2,vc_responsive

Fórum discute Direitos da Criança e do Adolescente no auditório da Assprom

Fórum discute Direitos da Criança e do Adolescente no auditório da Assprom

17:42 12 Maio em Noticias
0 Comentários

O Fórum da Criança e do Adolescente da Regional Centro Sul aconteceu na quinta-feira (12), no auditório da Assprom. Estiveram no encontro, instituições da rede socioassistencial desta regional, aprendizes e adolescentes da Capacitação Inicial.

No fórum, foram discutidos assuntos voltados à  garantia dos direitos humanos  de crianças e adolescentes, a importância do orçamento público e participação popular,  entre outros. “Todos nós temos que conhecer o orçamento público. A importância da participação popular e controle social. O Fórum é um espaço importante de articulação entre sociedade civil e poder público, onde são discutidas as questões que envolvem o atendimento e a defesa dos direitos da criança e do adolescente”, explica a representante da Comissão de Fundo, Orçamento e Recursos Públicos, Maria Aparecida Monteiro Oliveira, da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação.

Maria Aparecida também ressalta a importância da participação dos jovens nos fóruns. “O Fórum tenta ser transparente e quer envolver o adolescente e mostrar que o orçamento público é dele, quer envolvê-lo nas políticas públicas destinadas a eles. Por ser um público jovem, busquei falar de forma bem mais leve, explicando sobre orçamento da sua própria família, o que é despesa e receita, a importância de saberem reivindicar e planejar. Mostramos que os jovens têm que solicitar os recursos de forma correta e acompanhar o que foi solicitado. Assim conseguimos ajudar uma família, uma comunidade”, conta.

Para a aprendiza do Hospital Mater Dei, Scarlet Julia, conhecer seus direitos é muito benéfico. “Participar do fórum e saber o que é orçamento, o que é receita e despesa é muito bom, pois assim podemos manifestar em relação ao que temos direito. Aprendemos sobre recursos públicos, que se originam da cobrança de tributos, impostos, taxas e contribuições. Tanto nós jovens, como a sociedade de forma geral, tem o papel importante de pressionar para que nossas propostas sejam levadas adiante e os recursos sejam utilizados para as necessidades de cada um”, enfatiza.

O encontro foi encerrado com a apresentação teatral “Crianças na pista – Abordagem sobre o trabalho infantil e a importância da vida na escola” do grupo de teatro MOBS SMAAS do Núcleo de Comunicação e Mobilização da Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social, como parte da Campanha de Mobilização contra o Trabalho Infantil.

O aprendiz da Tector, Lucas Felipe Lopes Gomes, aprovou a peça. “A iniciativa da Assprom em nos trazer uma peça como essa é muito boa e nos chama atenção. Com o teatro conseguimos aprender muito mais do que em uma palestra. Hoje, aprendi ainda mais que a criança tem direito de ser criança e não de trabalhar, trabalhar é coisa do futuro. Muitas vezes, o trabalho infantil é causado pela falta de condições financeiras das famílias para se sustentarem e acabam colocando o filho para ajudar nas despesas. Se a criança usa o seu tempo para trabalhar, acaba ficando sem estudar e brincar ou ter o seu rendimento comprometido. O adolescente também pode trabalhar desde que seja de carteira assinada e esteja na lei. Trabalho infantil é crime e vou repassar para todos em casa o que aprendi aqui”, afirma.

A próxima reunião de prestação de contas do município será no dia 30 de maio, na Câmara Municipal, onde também serão abordados orçamentos da criança e do adolescente.

[Best_Wordpress_Gallery id=”32″ gal_title=”Fórum da Criança e Adolescente 12.05.16″]

Sem Comentários

Adicione um comentário

Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On InstagramVisit Us On Linkedin