ASSPROM | Por que a leitura pode ser muito prazerosa e trazer muito conhecimento
28899
post-template-default,single,single-post,postid-28899,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-1.9,wpb-js-composer js-comp-ver-4.6.2,vc_responsive

Por que a leitura pode ser muito prazerosa e trazer muito conhecimento

Por que a leitura pode ser muito prazerosa e trazer muito conhecimento

11:39 23 Abril em ASSPROM, Noticias
0 Comentários
“Olhos de cigana oblíqua e dissimulada”

“Foi só o rouxinol, não cotovia, que penetrou seu ouvido assustado”

“Mudar o mundo (…) não é utopia, é justiça!”

“No meio do caminho tinha uma pedra”

“Dobby não tinha intenção de matar. Dobby só causar um ferimento grave”

 

Você reconhece essas frases? Não? Leia de novo… Lembrou? Ainda não? Então vamos identificá-las.


“Olhos de cigana oblíqua e dissimulada” (Dom Casmurro, Machado de Assis)

“Foi só o rouxinol, não cotovia, que penetrou seu ouvido assustado” (Romeu e Julieta, William Shakespeare)

“Mudar o mundo (…) não é utopia, é justiça!” (Dom Quixote, Miguel de Cervantes)

“No meio do caminho tinha uma pedra” (Alguma Poesia, Carlos Drummond de Andrade)

“Dobby não tinha intenção de matar. Dobby só queria causar um ferimento grave” (Harry Potter e as Relíquias da Morte, J.K. Rowling)

 

Agora ficou fácil não é? Se você conhece essas frases é porque já leu em algum desses livros. Os livros têm o poder de perpetuar frases, histórias, personagens em nossas mentes e na cultura. Além disso, a leitura é um importante instrumento de educação e de combate ao analfabetismo e à pobreza.

E por que falar de livros? Por que hoje, 23 de abril, é o Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais. Nesta data, escolhida pela Unesco, comemora-se o aniversário de morte de dois gênios da literatura mundial: William Shakespeare e Miguel de Cervantes.

O objetivo dessa celebração é promover o prazer pela leitura e fortalecer atividades como a escrita, a tradução, a leitura e a publicação, preservando as liberdades de expressão e de publicação. Em 2018, devido aos 70 anos dos Direitos Humanos, o tema do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Humanos é “Ler é meu Direito”.

A leitura no Brasil

No Brasil, o que mais se diz por aí é que ‘brasileiro não lê’ ou ‘não gosta de ler’. Será que essa afirmativa é 100% certa? Segundo dados do estudo “Retratos da Leitura no Brasil”, de 2016, o cenário não é tão negativo assim. O estudo, promovido pelo Instituto do Pró-Livro com o apoio da Câmara Brasileira do Livro (CBL), do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) e da AbreLivros (Associação Brasileira de Livros Escolares), aponta que 73% dos brasileiros gostam de ler e que, em relação ao mesmo estudo do ano de 2012, houve um aumento percentual da população leitora do Brasil de 50% para 56%. Ou seja, somos mais de 100 milhões de leitores no país.

Outra ‘verdade’ derrubada pelo estudo é a de que jovens não leem. De 2007 a 2014, houve um aumento de cerca de 136% na produção de livros infanto-juvenis.

O Painel das Vendas de Livros no Brasil, realizado em março deste ano, pelo Snel, aponta um aumento de venda de 4,73% em relação ao mesmo período de 2017. Além disso, os canais de ‘Booktubers’ (Youtubers que falam sobre livros e leituras) aumenta todo dia. O mais famoso deles, TLT da Tatiana Feltrin, tem mais de 280 mil seguidores.

A Assprom e os livros

O Voe Livro consiste em espaços, nos quais são colocadas estantes com diversos livros e sofás para a leitura. Os livros são trocados e doados. O leitor interessado pode, inclusive, levar o livro para casa, mas assume o compromisso de colocar outro no lugar. Outra atividade realizada é o Piquenique Literário do projeto Voe Livro, voltada para adolescentes e aprendizes.

 

Fontes:

Sem Comentários

Adicione um comentário

Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On InstagramVisit Us On Linkedin