ASSPROM | Assprom alerta adolescentes e jovens sobre os riscos durante o Carnaval
30502
post-template-default,single,single-post,postid-30502,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-1.9,wpb-js-composer js-comp-ver-4.6.2,vc_responsive

Assprom alerta adolescentes e jovens sobre os riscos durante o Carnaval

18:04 21 Fevereiro em Noticias
1 Comentário

Chamar a atenção dos adolescentes trabalhadores e aprendizes foi o objetivo da campanha Carnaval Consciente, realizada pela Assprom, por meio do Projeto Despertar. A ação, promovida nessa quinta-feira (20/02), contou com a presença de 240 adolescentes e jovens. Durante todo o dia, foram realizadas palestras orientativas sobre o uso de drogas e álcool, assédio e importunação sexual e infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

A superintendente de Educação para o Trabalho, Rosânia Teles, ressaltou a importância da ação. “Espaços como este são muito bons, pois abordam temas atuais e tão presentes em nossas vidas. Todos os assuntos abordados aqui hoje, como a questão do assédio, do uso de drogas e de álcool, ISTs e Aids, são temas democráticos, pois atingem tanto homens quanto mulheres, porque homens são também assediados. Por isso, é muito importante nos empoderar de todos esses conceitos e saber como podemos evitá-los”, ressaltou.

A palestra ‘E aí gurizada… Por qual razão usamos drogas?’, ministrada pelo psicólogo Anderson Eilert Rodrigues, abriu a campanha e atraiu a atenção dos participantes. O objetivo foi conscientizar os jovens com relação aos problemas causados pelo consumo de entorpecentes e mostrar os vários problemas que as drogas e o álcool podem trazer ao organismo e à vida do usuário. “É uma grande satisfação estar aqui com os jovens e poder compartilhar um pouco deste assunto que desenvolvo há quase 20 anos. Atualmente, meu foco principal são as ações preventivas, pois a forma mais eficaz para combater o consumo de drogas e álcool é a informação. Não dá para chegar dizendo que as drogas fazem mal, pois isso eles já sabem. A gente precisa de uma narrativa diferente e, por isso, temos que mostrar o porquê de não usar e as consequências”, destacou Anderson.

A coordenadora do Centro de Referência Estadual em Álcool e outras Drogas (Cread), Michelle Ralil, e a gerente de Orientação das Políticas sobre Drogas do Cread, Cíntia Freitas, apresentaram a campanha ‘Neste Carnaval, se cuide! Não abuse’, promovida pela Sedese/MG em parceria com outros órgãos públicos. Também distribuíram leques informativos e preservativos. “Essa época é propicia para a gente trabalhar a prevenção, por isso lançamos esta campanha no Carnaval, que é uma época em que todo mundo quer curtir e fica muito empolgado. Então fazemos um convite para que todos reflitam sobre o que o uso e o abuso podem acarretar”, frisou.

Seguindo a programação, foi a vez da palestra ‘Assédio e Importunação Sexual’, ministrada pela Juíza, Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, da Vara Especializada contra Crianças e Adolescentes de BH. Os adolescentes se mostraram muito receptivos ao tema e participaram ativamente das dinâmicas. Na ocasião, a palestrante explicou que os atos libidinosos contra a vontade, muito comum no carnaval, são caracterizados por importunação sexual, com pena maior do que assédio. “A maioria dos crimes que os adultos praticam contra as crianças são agressão física e violação sexual. Para falar sobre crimes conta a liberdade sexual, eu preciso saber quais assuntos os jovens têm domínio e se possuem conhecimento mínimo de alguns conceitos. A partir daí, trabalho uma dinâmica para prender a atenção de cada um deles e o resultado é muito positivo”, contou.

Na parte da tarde, foi a vez do consultor de Assuntos Sociais de Vilas e Favelas, Cris do Morro, ministrar a palestra ‘Um Sonho de Liberdade’. “Quis deixar claro para os jovens, em primeiro lugar, que eles não podem perder a sua identidade e seu caráter. Também precisam entender que eles são o sonho de alguém, ou da mãe, ou do pai, ou avós, ou de algum parente. Assim instiguei para que eles reflitam se realmente em quatro dias vale a pena perder tudo aquilo que eles sonharam e que a folia seja algo para que eles observem também o próximo e a cidade que a gente vive. Quando a gente fala sobre o Carnaval de forma consciente precisamos discuti-lo o ano inteiro e a Assprom faz muito isso, pois forma o jovem em sua plenitude. Estou muito contente com o convite e por fazer parte dessa campanha”, destacou.

Finalizando os trabalhos, a enfermeira Emile Amador Sigales Emerick, preceptora de enfermagem da UNA, ministrou a palestra ‘ISTs – Infecções Sexualmente Transmissíveis’. O foco foi além de trabalhar a prevenção, orientar os jovens para que sejam multiplicadores da informação também dentro de seus lares. “Quanto mais cedo a informação chega para o adolescente, mais eles absorvem e colocam em prática. Eventos como este são importantes para que a gente possa promover conhecimento e saúde por meio da informação e do debate”.

O aprendiz Guilherme Augusto de Jesus adorou a atividade. “É muito importante participar dessas campanhas, pois além de informação conseguimos tirar dúvidas em relação aos assuntos abordados. A informação contribui para a prevenção. Todas as palestras são uma forma de incentivar os jovens a se cuidarem, se prevenirem, principalmente nessa época de Carnaval. Foram muito válidas!”, contou.

 

1Comentário

Adicione um comentário

Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On InstagramVisit Us On Linkedin