ASSPROM | Investindo no Currículo
26547
post-template-default,single,single-post,postid-26547,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-1.9,wpb-js-composer js-comp-ver-4.6.2,vc_responsive

Investindo no Currículo

Investindo no Currículo

15:45 09 Janeiro em Noticias
0 Comentários

Aproveitar o tempo livre para fazer cursos é um bom investimento para quem quer turbinar o currículo. Nos meses de dezembro e janeiro, os adolescentes trabalhadores da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) tiveram essa oportunidade. No período de férias forense, o dia a dia fica mais tranquilo e para garantir que os adolescentes utilizassem o tempo da melhor forma, a Assprom e a PGJ planejaram uma séria de cursos e oficinas.

De acordo com a servidora da PGJ, Roselina Maciel, a iniciativa tem tido uma excelente repercussão. “Além dos cursos em parceira com a Assprom, temos trabalhado no sentido de valorizar e incentivar o desenvolvimento dos jovens e o resultado tem sido ótimo. Eles estão muito participativos”, afirma.

As atividades foram planejadas de forma a garantir a adesão dos jovens, que puderam escolher quais cursos e oficinas fazer. “Tivemos a grata surpresa de uma grande adesão por parte dos adolescentes. A cada curso, temos uma média de 40 participantes e isso mostra o interesse e envolvimento deles”, pondera o Técnico de Acompanhamento, Leonardo Ede.

As opções foram variadas. De oficinas de técnica de leitura e informação profissional a cursos de raciocínio lógico matemático e excelência no atendimento ao cliente. Dessa forma, os adolescentes puderam conciliar as modalidades oferecidas com suas próprias habilidades e competências. O adolescente trabalhador Lucas Henrique Nogueira, 18 anos, participou de praticamente todos os cursos e oficinas. “Me desligo da Assprom agora em janeiro e quero fazer um curso técnico em Recursos Humanos e a oficina de informação profissional me passou muito coisa boa”. E dá uma dica: “Quando for procurar um curso, não esquecer de verificar se a escola é reconhecida pelo MEC”.

A adolescente trabalhadora Aline Soares, 16 anos, trabalha na Promotoria Cível de Ribeirão das Neves e não mediu esforços para se deslocar até BH e participar das atividades. “Vou aproveitar o tempo em que estiver na Assprom para enriquecer meu currículo. Assim, terei mais chances quando procurar um novo emprego”, planeja.

As empresas parceiras da Assprom podem programar atividades em conjunto com a entidade. O técnico de acompanhamento e as áreas de atividades complementares e de formação e orientação profissional estão sempre disponíveis para preparar uma programação que atenda a realidade das empresas e dos jovens.

Sem Comentários

Adicione um comentário

Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On InstagramVisit Us On Linkedin